Os adversários do PSOL já sabem das tendências eleitorais em Belém. Todos crêem que esta pesquisa reflita o momento especial em que o candidato declarado

Os Procuradores estaduais reafirmam, hoje (7) em nota que as apurações sobre a roubalheira na Alepa segue sem constrangimentos. Esta nota é uma resposta à uma reportagem publicada ontem (6) em O Liberal que especulava sobre a possível articulação da cúpula do MPE para frear os Procuradores que investigam o Allepagate.

Um conjunto de ministro se reúnem neste momento com o governador Jatene no Palácio dos Despachos. Na pauta o problema da violência na amazônia legal onde o Pará ocupa o primeiro lugar. Veja mais aqui e aqui

 

Por mil reais os grupos majoritários do DCE estão querendo alugar uma sala do vadião para o Banco do Brasil. Note-se, quem administra o condomínio do Vadião é a associação dos amigos da UFPA. Será que nossos amigos socialistas resolveram rasgar as regras institucionais que organizam o vadião, e puxar uma grande briga, para comercializar o espaço público? parece que não se fazem mais esquerdistas como antigamente.

Tenho recebido muitas postagens relatando o novo estilo de greve inaugurada na UFPA. Seria uma greve sem mobilização de base onde uma assembléia pouco representativa deliberou, o sindicato comunicou que a categoria estava em greve e pronto. Quem chega à UFPA não sente clima de greve e a maioria da unidades funcionam como se nada estivesse acontecendo.

O governo federal está forçando a queda rápida dos preços da gasolina e do álcool através da BR distribuidora que detém 30% do mercado nacional de distribuição de combustível. Este é um belo exemplo de que não basta o Estado possuir apenas o poder de fiscalizar e regular. É preciso também ter o poder de induzir diretamente a queda dos preços. Em síntese, o ideal seria o Estado manter parcela do mercada em áreas monopólicas como produção e distribuição de energia e combustíveis. leia mais notícias aqui

Informações públicas afirmam que o ex governador Almir Gabriel viajou para São Paulo em silêncio total. Almir só aceitaria se filiar ao PTB com a garantia de que seria o candidato de Dudu à prefeitura da capital. Dizem que a família de Almir se contrapôs tenazmente à uma possível candidatura, devido à idade avançada. Alguém acreditaria de que Almir não seja o chefe maior de sua família e que aceitaria qualquer ponderação contra uma eventual volta ao centro do noticiário político? A política é a vida do velho Almir e não o contrário.