No dia 15 de abril de 2015 a juiza Bárbara Oliveira Moreira condenou o Sr. Augusto Barata, edir do blog do Barata a pena pecuniária por injúria, calúnia e difamação contra a minha pessoa.

Prefeitos tradicionais são aqueles que medem seu desempenho a partir de obras físicas de grande visibilidade pública. Manoel Pioneiro tem nos asfaltos seus principal patrimônio eleitoral.  Zenaldo pretende ter nas obras do BRT e na retomada da macrodrenagem da Estrada Nova seus grande motes de campanha.

A presidente Dilma encontra-se nos piores dos mundos: de um lado temos a oposição que busca estrategicamente fazê-la sangrar ao máximo possível,  combinando a quebra de sua legitimidade eleitoral devido ao choque  liberal moderado na economia com o ataque moral vinculando-a politicamente ao PT e ao escândalo do petróleo. Enfim, a oposição cumpre seu papel de fustigar o governo.

Ando depressivo com as perspectivas da luta socialista no Brasil. Dediquei mais de 20 anos de minha vida no projeto de esquerda. O PT chegou ao governo, realizou  ações únicas de inclusão social e distribuição de renda. Mas o PT  vem me envergonhando desde 2005. O Maior patrimônio desta legenda foi jogado no lixo. A luta pela renovação histórica da classe política brasileira foi perdida. Pelo menos pela via da esquerda.   O PT não conseguiu produzir uma classe política ética e republicana nas relações, na sociedade e dentro do Estado democrático de direito. Os episódios do mensalão e da Petrobrás ilustram estes fatos incontestáveis.

Os prefeitos das maiores cidades do Pará Zenaldo Coutinho  ( Belém ) e Manoel Pioneiro (Ananindeua)  estão fundamentalmente ancorado na avaliação que seus munícipes farão do resultado de seu governo.  Não precisa ser adivinho para afirmar que estes dois políticos sonham em disputar o pleito governamental de 2018, como candidato do governador Simão Jatene, ou seja, candidatos da máquina de governo.

Existem muitas maneiras de discutir o escândalo do Petrolão, que neste momento ocupa todo o noticiário nacional. As empresas midiáticas fazem seu macro espetáculo em torno deste tipo de acontecimento. Afinal são as espetaculosidades que garantem grandes audiências.

 

A partir de fevereiro retomarei  meus comentários  analíticos semanais sobre a vida política brasileira e paraense.  Este início de ano começa embalado pela política nacional onde o desequilíbrio nas contas públicas, os tarifaços do governo Dilma e o mega escândalo da Petrobrás comandam o noticiário político nacional.