Parece-me que alguns fatos,  a partir da  possível batida em retirada do PMDB da base do governo Dilma  já podem ser visualizados no Brasil atual:

Não  parece existir dúvida de que o governo Dilma deixou de ser efetivo  após o advento das delações premiadas no ano de 2015.

A  democracia enquanto regime político sempre foi caminho sobre um fio de navalha.

A crise política aguda revela algumas dimensões factuais do que significa a luta pelo poder político. Que a política democrática é a solução negociada e pacífica para resolver contendas que foram resolvidas durante milênios, pelo uso da força; Que não existe esta história de oposição propositiva...a oposição é como um “lobo” que se traveste de “lebre” em momentos de hegemonia política, social e moral dos governos incumbentes.

Sem dúvida nenhuma as eleições vindouras de outubro trazem péssimas perspectivas para governantes e parlamentares das grandes e médias cidades brasileiras.

Ao contrário de marxistas e anarquistas, creio que o  Estado e seu aparelho burocrático e militar foi a principal invenção da humanidade para vir conseguindo, satisfatoriamente, perenizar a humanidade no planeta Terra. O Estado ao nascer, em torno de 6 mil anos atrás, tinha somente a função de proteger as fronteiras, garantir a ordem interna e administrar uma justiça, na relação entre os habitantes e resguardar os interesses da dinastia dominante.

Apresento a última pesquisa eleitoral de 2015. Na pesquisa anterior Edmilson e Eder Mauro já estavam empatados em primeiro lugar. Zenaldo saiu de 3% no início do ano, subiu para 6.5% na pesquisa de outubro e fecha o ano com 8.5%. Zenaldo está ensaindo uma reação, caso continue crescendo 3 pontos por trimestre, será ator nas eleições de 2016.